quarta-feira, 5 de novembro de 2008



Prezados Leitores,

Sou o Márcio Panda , casado, advogado, formado pela UGF-RJ, funcionário público municipal há 26 anos, carioca, cristão católico, formado pela escola de formação política da Arquidiocese do Rio de Janeiro.Na paróquia Santo Afonso, na Tijuca, já servi em diversas Pastorais .
Membro da Pastoral Política (Católicos na Política) na Arquidiocese do Rio de Janeiro Presidida por Dom Filippo Santoro, acredito qua a cada dia tornam-se mais explicitas as contradições do sistema político-representativo. Por isto mesmo acho que os leigos católicos tem o dever de assumir para si a condição de representatividade em todas as esferas polítcas de nosso país.Vejamos no momento atual como foi a importância dos parlamentares católicos para votar NÂO ao projeto de lei que discriminaliza o aborto no Brasil. Certa vez fazendo uma leitura, gravei muito bem estas palavras "O aborto é talvez o maior dos crimes, a ação mais horrível e monstruosa que os homens podem cometer. E os milhões de abortos cometidos anualmente no mundo constituem o mais sangrento holocausto da História: qualquer coisa tão macabra e ignóbil que de nenhuma forma pode ser admitida por uma pessoa de bem.
Reivindicar o direito ao aborto e reconhecê-lo legalmente, equivale a atribuir à liberdade humana um significado perverso e iníquo: o significado de um poder absoluto sobre os outros e contra os outros. Mas isto é a morte da verdadeira liberdade'.
E não é verdade, Vida é Vida!!!! e não tem o que ser discutido.
Márcio Panda